triagem no primeiro trimestre: não peso corrigido livre beta-HCG e PAPP-A valores resultam em uma taxa de detecção significativamente maior de trissomia 21?



O objectivo deste estudo foi determinar se o peso corrigido valores de livre beta-HCG e PAPP-A, de facto, não exercem uma influência sobre a taxa de detecção de trissomia 21, em primeiro trimestre-screening, utilizando o algoritmo de FMF-Alemanha sem correcção em peso eo algoritmo de FMF-UK com correção de peso. Parâmetros padrão em ambos os sistemas foram: idade materna, CRL, a espessura da translucência nucal (TN) e soro materno livre beta-hCG e PAPP-A.
Em 71.773 mulheres grávidas caucasianas o risco de um defeito cromossômico foi calculado com a RPC programa alemão (cálculo de risco pré-natal) eo programa FMF-UK. Trissomia 21 foi detectada em 254 fora dos 71.773 casos. Todos os trissomia 21 casos foram divididos em três grupos com base no peso materno: grupo A: peso materno ⩽ 70,00 kg, grupo B: 70,01-100,00 kg e grupo C:> 100,00 kg.
Com a consideração de uma taxa de falsos positivos de 5,0%, as taxas de detecção de trissomia 21 calculados utilizando-se o alemão eo algoritmo britânico foram de 83,2% com o programa alemão, e 82,9% com o programa britânico. Comparando os resultados nos 3 grupos diferentes do peso, não houve diferença significativa na taxa de detecção de trissomia 21, nem no grupo de baixo peso nem no grupo de alto peso.
Os resultados do presente estudo calculado com base tanto do alemão e do programa britânico não mostram uma maior taxa de detecção de trissomia 21, quando o uso de valores de peso corrigido de beta-HCG livre e PAPP-A.

Fonte: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/uog.7955/full

VEJA TAMBÉM:



Texto Original



The aim of this study was to determine if weight corrected values of free beta-HCG and PAPP-A do in fact exert an influence on the detection rate of trisomy 21 in first-trimester screening, using the algorithm of FMF-Germany without weight correction and the algorithm of FMF-UK with weight correction. Standard parameters in both systems were maternal age, CRL, nuchal translucency thickness (NT) and maternal serum free beta-hCG and PAPP-A.
In 71.773 pregnant Caucasian women the risk for a chromosomal defect was calculated with the German program PRC (prenatal risk calculation) and the FMF-UK program. Trisomy 21 was detected in 254 out of the 71.773 cases. All trisomy 21 cases were divided into three groups based on the maternal weight: group A: maternal weight ⩽ 70.00 kg, group B: 70.01–100.00 kg and group C: > 100.00 kg.
With consideration of a false positive rate of 5.0%, the detection rates of trisomy 21 calculated using the German and the British algorithm were 83.2% with the German program, and 82.9% with the British program. Comparing the results in the 3 different weight groups there was no significant difference in the detection rate of trisomy 21, neither in the low weight group nor in the high weight group.
The findings of the present study calculated on the basis of both the German and the British program do not show a higher detection rate of trisomy 21 when using weight corrected values of free beta-HCG and PAPP-A.


VEJA OUTROS:

Foto de Eduardo Boulhosa Nassar
Este site é mantido por Eduardo Boulhosa Nassar

Para que todos possam ter acesso ao bom conteúdo.